🎁 Presentes que aproximam 🎁 | Compre um Álbum Digital Classic Slim e receba outro Álbum Grátis   |   ALBUMGRATIS   |   De 26/10/2020 até 31/12/2020 🎅

logo

logo

DATAS LIMITE PARA A ENCOMENDA DE PRODUTOS

dezembro
9

Ilhas

dezembro
15

Portugal Continental

KOKEDAMAS – Mini Jardins de Suculentas


Durantes estes dias em que a maioria de nós está em quarentena, por vezes falha-nos a criatividade para a realização de determinadas atividades que nos façam esquecer um pouco daquilo que se passa lá fora.
 

Uma ótima opção são atividades ligadas à natureza, sejam elas no exterior (para quem tem jardins nas habitações) ou no interior.

Vários estudos demonstram que tratar de plantas e estar em contacto com a natureza reduz drasticamente os níveis de stress, o que pode resultar em melhores noites de sono e menos ansiedade. Contactar com a natureza tem ainda outros benefícios como a redução da pressão arterial e doenças respiratórias, melhoria da saúde mental e aumento dos índices de concentração e criatividade.

É dentro destes parâmetros que propomos um workshop caseiro, relacionado com a criação de kokedamas.

Mas afinal de contas, o que é uma kokedama?

Kokedama é uma forma de arte em jardins japoneses. Tem centenas de anos e está ligada com a arte do bonsai. É uma bola de musgo que abriga a raiz de determinada planta, que posteriormente poderá ser suspensa por fios ou fixa a uma plataforma. O uso das kokedamas no interior das habitações, ajuda a casa a estar em contacto com a natureza e consequentemente os seus moradores. Além de que, fazer kokedamas pode tornar-se numa atividade bastante relaxante, provando ser benéfica para a atividade cerebral.

MATERIAIS para a KOKEDAMA:

Os materiais necessários para a criação destes mini jardins são:

- Suculentas;
- Musgo (fresco ou seco);
- Substrato apropriado a catos e suculentas;
- Areia (podem usar a areia que se compra para os gatos);
- Água;
- Tesoura;
- Fio nylon;
- Fio norte (e outros).

E PASSO A PASSO, temos uma KOKEDAMA:

1º Fazer uma mistura de substrato, areia e água. Misturar a água aos poucos e amassar. A mistura deverá conter sempre mais substrato que areia e a água deverá ser colocada de forma a obter uma mistura suficientemente moldável (para fazer uma pequena bola).

2º Fazer uma bola com a mistura que resultou da terra, areia e água. Esta bola deverá ser o suficientemente grande para abrigar a raiz da suculenta.

3º Abrimos a bola de substrato e areia, de forma a ficar dividida em duas metades o mais idênticas possível.

4º Retirar a planta do vaso e com cuidado desfazer o torrão da mesma (terra que envolve as raízes).

5º Depois de abrir a bola, vamos posicionar a raiz da planta no seu interior e moldar a bola até ficar o mais redonda possível.

6º Escolhemos o nosso musgo e fazemos uma espécie de «cama» que irá abrigar a nossa bola de substrato e areia. Se o musgo estiver seco, deve ser borrifado com água até ficar o mais maleável possível.

7º Com o auxílio do fio de nylon, prender o musgo à bola de substrato. Enrolar o fio à bola como se fosse um novelo de lã. Terminar com um nó. A bola de musgo será o vaso vivo da nossa suculenta.

8º (OPCIONAL) Finalizar com fio norte (ou outros) para decorar.

O RESULTADO FINAL:

As kokedamas além de ser utilizadas no interior das nossas casas, seja em móveis ou suspensas em estruturas de macramê, podem ser usadas em:

- Decoração de Lojas, ateliers, cafés, livrarias, entre outros;
- Decoração de Salas de terapias alternativas (reiki, yoga, entre outras)
- Decoração vertical exterior;
- Ofertas de casamentos, batizados, entre outros.

DICAS EXTRA:

Ter uma kokedama não é apenas uma questão de estética, esta técnica têm vários benefícios como:

- Aumento da humidade do ar;
- Redução da temperatura ambiente;
- Reciclagem de gases tóxicos (exterior - plantas funcionam como filtros);
- Diminuição da poluição sonora (exterior);
- Aumento da biodiversidade através da criação de nichos ecológicos (exterior);
- Aproveitamento de espaço vertical.

É possível usar outro tipo de plantas que não as suculentas, como por exemplo o Lírio-da.paz, Hera, Fetos, Antúrios, Orquídeas, mas existem espécies que se adaptam melhor que outras.

COMO CUIDAR (Rega):

- Encher um recipiente com água e imergir a kokedama.
- Para suculentas a rega pode ser feita de 15 em 15 dias, por 10 minutos; Para as outras plantas deverá ser feita de 5 em 5 dias (mas depende muito da temperatura a que estão expostas, o tipo de planta, entre outros fatores).
- No final da imersão, transportar a kokedama para um recipiente vazio para que a água em excesso escorra.

Uma técnica para perceber se a kokedama precisa de água é sentir o seu peso. Se estiver leve e o musgo seco, está com falta de água. Outra formar de ver se a planta precisa de água é ao observar as folhas, se estiverem castanhas e secas está na hora da rega. Já folhas amareladas e presença de bolor é água em excesso (deve-se retirar sempre as folhas amarelas e o bolor e se possível colocar a planta ao sol para que seque com mais facilidade).

Os cuidados variam sempre da espécie escolhida e da incidência solar. O mais importante é observar a planta no seu estado inicial e ver como se desenvolve. Só assim é possível cuidar corretamente destes exemplares magníficos.


Autor: Sara Terroso (Gerente da TOPIORUM Arquitetura Paisagista)

Eu sou a Sara, arquiteta paisagista e formadora de Educação Ambiental para crianças, jovens e adultos. Acredito que é na natureza e na educação ambiental que está a resposta para a criação de uma sociedade rumo a um futuro mais sustentável e risonho. Desde criança que sempre gostei de sujar as mãos, mexer na terra, calçar as botas de montanha e saltitar na lama das nossas florestas, daí esta paixão e fascínio tão grande pela mãe natureza, a nossa verdadeira casa.

SITE   INSTAGRAM   FACEBOOK

Subscreva a nossa newsletter
e obtenha ofertas exclusivas
Bem vindo à família Dreambooks!